o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Louvores e Puxões de Orelhas...!!

"Ordem de Serviço nº 12, de 3 Abril de 1973"
O Amigo César Correia continua a surpreender a rapaziada, com estas relíquias documentais com mais de quarenta anos, achadas lá no fundo do seu baú de estimação, esquecido há muito tempo no sótão da sua casa de família em Mosteirinhos. São quatro páginas que fazem parte do nosso passado e da história da companhia, contempladas nos anexos da "Ordem de Serviço nº 12, de 3 Abril de 1973" precisamente um ano depois da nossa chegada a África, com muitos louvores e apenas um puxão de orelhas (umas férias no hotel "prisão" do batalhão, para o Álvaro Pina). Os louvados nessa data foram os cabo-verdianos, José Soares da Rosa, Raimundo Mendes Varela, Tomás da Silva, Manuel de Jesus Pina e os continentais, Arlindo António Rodrigues Pais, José Fernando Tavares Ruivo, António Fernando Gabriel Carrusca, José Augusto Amorim dos Santos, José Luís Gonçalves Ribeiro, António Camilo Pinto, Fernando Vicência Carreira, João Artur Carrilho Fogeiro, Augusto José do Carmo Libâneo, David Ramos Vaz, César Pereira Correia, António Manuel Nunes de Matos.


 
Ps: Para aceder aos documentos em tamanho maior, deve fazer um duplo clic com o mouse, sobre a página que quer ler em pormenor.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Manuel J. Oliveira, Homenageado em Tavira

Há dias, deparei  na Web com uma notícia já de há seis meses  atrás  que dizia o seguinte:
“No passado dia 27 de Setembro de 2013 teve lugar em Tavira, no Parque de Exposições, a Cerimonia comemorativa do 365º. Aniversário do Regimento de Infantaria Nº 1”.
Sucede  que, ao lê-la com atenção e porque no tempo que eu parti à descoberta “dos algarves” por lá tendo ficado de uma só assentada cerca de três meses, essa unidade militar chamava-se oficialmente CISMI – Centro de Instrução de Sargentos Milicianos de Infantaria, mas que,  na linguagem de caserna,  tinha um significado bem diferente e bem marcante, que como todos os ex-furriéis que por lá passaram sabem queria dizer: - Centenas de Infelizes Sacrificados e Martirizados Inocentemente.
.
Bem!... Mas como isto  que acabei de escrever não faz parte da notícia, vamos ao que de facto interessa. Ao ler tal notícia e vendo as fotografias da comemoração do 365º. aniversário do RI 1, numa fila de indivíduos , muito bem alinhados e aprumados, com ar adequado à solenidade do acto, vejo o nosso amigo e antigo camarada de armas Manuel José Oliveira, algarvio dos quatro costados e  residente em Olhão. 
Investigado o assunto verifiquei que, inseridas nas comemorações do RI 1,  em que estiveram presentes os Núcleos da Liga dos Combatentes da região, fora homenageado, entre outros indivíduos, o Manuel José Oliveira, com a Medalha de Campanha da Liga dos Combatentes.
É com imensa alegria, admiração e orgulho que vemos um dos nossos, da Cart3514, da família Panteras Negras,  ser agraciado e homenageado! Aqui deixamos o registo,  mais que merecido, ao nosso camarada e amigo Manuel Oliveira.
.
PARABÉNS OLIVEIRA, muita saúde e felicidades pela vida fora!...
 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

A Malta vai Ressuscitando..!!

José Barata Gomes Neves, Sold. Atirador nº 032560/71, do 2º Pelotão da Cart3514, deu à costa esta semana, através da pesquisa e empenho do Zé Ramalhosa, que através da Junta de Freguesia conseguiu encontrar este camarada nas faldas da Serra da Estrela, na aldeia e freguesia de Unhais-o-Velho, no concelho de Pampilhosa da Serra, onde constituiu família e reside actualmente. Já falamos com ele, depois da surpresa enorme que sentiu, ao ouvir do outro lado do atlântico o telefonema do Ramalhosa. Fez questão de enviar a todos os camaradas "panteras negras" um abraço, e pediu  que lhe guardem um lugar á mesa no encontro de Penacova.
Adeus até ao meu regresso

O Joaquim Pinheiro já faleceu..!!

  Joaquim Pinheiro, "éPe", faleceu há uns anos num acidente de motorizada na sua zona de residência, nascido em 1950 na freguesia de Mancelos - Amarante. Era 1º Cabo Atirador nº 155242/71 do 2º pelotão da Cart3514, o Zé Ramalhosa andava e anda empenhado em saber da rapaziada do seu grupo, não chegou a tempo, o "éPe", camarada de muitas jornadas, que muito respeitávamos pelo seu carisma, carácter, companheirismo, disponibilidade e muito empenho aquando da sua participação, com o António Soares na acção de alfabetização e escolarização dos camaradas a quem a sorte das letras não tinha sorrido na infância. Chegámos tarde, mas não vamos deixar de expressar  aqui a  nossa tristeza e solidariedade aos familiares, e como sempre reafirmar-mos, o Joaquim Pinheiro e todos os outros camaradas que partiram na frente, serão sempre lembrados até que, a nossa memória se extinga.
Adeus até ao meu regresso

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

A Malta vai Ressuscitando...!!

Serafim da Silveira 1º Cabo Atirador, nº mec.  156407/71 do 2º Pelotão da Cart.3514, residente numa freguesia de Amarante, depois de alguns anos de labuta em França, acaba de regressar ao nosso conhecimento, 40 anos após o regresso de Angola. O  seu antigo camada e comandante, José Ramalhosa, á muito que tentava,  saber do seu paradeiro, e também, do Joaquim Pinheiro (Epe) que ao que parece, também está em vias de dar à costa, já sabemos que reside em Mancelos no concelho de Amarante. O José Luís Gonçalves Ribeiro foi  há dias à procura do Silveira e com algumas lembranças da sua naturalidade, conseguiu  encontra-lo em Freixo de Baixo onde reside com a família. Já falamos com ele, está aposentado e este ano em Maio, quer  reencontrar em Penacova os antigos camaradas "panteras negras"  a quem envia um grande abraço.
Adeus até ao meu regresso