o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Nengo - Natal de 1973 - O Holy Night

Embora já um tanto ou quanto fora de época(mas não muito, uma vez que a época Natalícia se prolonga até ao dia 6 de Janeiro), tive a ideia de vos apresentar um post especial, alusivo a esta quadra. Mas, vou contar como se proporcionou a oportunidade de vos presentear com este brinde especial. Foi, portanto, deste modo: Um dia destes pus-me a navegar na Internet e esbarrei com um link do Youtube que apresentava a Canção de Natal, conhecida como “O Holy Night” ou ainda “Cantique de Nöel”, que me fez recordar o Natal de 1973, passado na Colina do Nengo. Confesso que ao ouvir as magníficas vozes do Kings College de Cambridge, fiquei bastante emocionado, pois me fizeram relembrar o já referido, longínquo e nunca esquecido Natal do Nengo. Não consigo também esquecer o nosso  maestro  que dedicadamente, conseguiu que o improvisado Grupo Coral obtivesse um desempenho muito acima da média, tendo-se em conta que os elementos que o compunham eram, praticamente, analfabetos musicais, pois todos, ou quase todos, embora tivessem bons timbres de voz, não conheciam os símbolos musicais e cantavam todos “de ouvido”, sendo eu um deles. Pois, meus caros camaradas e amigos, foi como já disse: Ao escutar a excelente interpretação do Kings College, não resisti em capturá-la e colocá-la, com a ajuda do nosso blogmaster Carvalho, neste Blogue para que possam todos recordar e emocionarem-se com a maravilhosa harmonia  daquela encantadora canção que, para mim, é mais enternecedora que o Silent Night. Espero que o Vídeo lhes agrade e aproveito a oportunidade para desejar a todos vós e aos vossos familiares a continuação de Boas-Festas de Natal. Com um abraço de amizade para todos vós e para os eventuais visitantes deste blogue, onde quer que se encontrem, do Camarada e Amigo,
Octávio Botelho

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL E ...

Se eu fosse um poeta, escreveria hoje algo muito poético e bonito sobre o Natal. Se eu fosse um escritor saberia os vocábulos certos para descrever, nas minhas palavras, os meus sentimentos sobre o Natal. Se eu  fosse um letrista a harmonia das palavras certas escorreria para o papel como a água fluída e límpida de uma fonte em plena concordância com música própria. Se eu fosse tudo isso o poema seria criado de imediato na minha mente e a pena seria o elo transmissor para chegar a todos que me lerem. Mas como não sou nada do que atrás ficou expresso, limito-me a dizer-vos o trivial, simplesmente o que sinto e o que vos quero aqui deixar:
Para todos os "velhos" Camaradas da CART3514, amigos da grande família "PANTERAS NEGRAS" e seus familiares, um NATAL FELIZ, um ANO NOVO com muita saúde e tudo o que mais desejarem, com um forte abraço do camarada e amigo,
Manuel Monteiro

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Feliz Aniversário

Neste memorável dia 03DEZ12 venho, por este meio, apresentar ao nosso Blogmaster, António José Rosado Carvalho, os mais sinceros votos de um Feliz Aniversário, na companhia de todos os seus familiares e amigos mais próximos, no gozo de uma boa saúde e ainda com muita paz, tranquilidade, felicidade e tudo de bom e do melhor e ainda com os desejos de que esta comemoração se repita por muitos e muitos anos (no mínimo, até aos cento e tal, mas com muita saúde!...). Aproveito a oportunidade para apresentar os meus cumprimentos para os seus familiares, para quem desejo também as maiores felicidades e muito boa saúde. Para ele vai um abraço de amizade enviado do meio do Atlântico, pelo Camarada e Amigo, Octávio Botelho