o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

terça-feira, 10 de abril de 2012

Noticias de Lumbala Nguimbo

Camponeses dos Bundas vão receber gado bovino...
Os camponeses organizados em cooperativas e associações agrícolas, no município dos Bundas, província do Moxico, vão receber em Abril, mais de 40 cabeças de gado bovino para o fomento de actividades agrícolas na região. A informação foi dada hoje, à Angop, pelo chefe de secção local da Agricultura, Kanhica Lastone. Segundo explicou, uma parte dos camponeses dos Bundas pratica agricultura de tracção manual, experiência adquirida da vizinha República da Zâmbia. Numa primeira fase, de acordo com a fonte, o projecto irá beneficiar 20 famílias camponesas organizadas, já identificadas. Segundo o responsável, a medida enquadrada nas estratégias da campanha agrícola 2012/2013, visa aumentar a produtividade e o rendimento dos camponeses, reforçando o programa de combate à fome e à pobreza, bem como melhorar a produção agrícola. Kanhica Lastone explicou com esta medida, o sector prevê colher na presente campanha agrícola mais de 200 mil toneladas de produtos diversos em três mil e 209 hectares de terra em cultivo. Estão envolvidos na campanha em referência 700 camponeses distribuídos em três associações e uma cooperativa. Apesar da estiagem que afectou o cultivo de arroz, em Janeiro último, a fonte augura boa colheita no final da presente época agrícola. Nos Bundas, em 2011, o sector da agricultura colheu mais de 209 mil toneladas de milho, feijão, mandioca, batata-doce e dois mil e 123 toneladas de arroz, produtos comercializados na cidade do Luena e nos mercados das vizinhas Repúblicas da Zâmbia e do Congo Democrático (RDC).
AngolaPress

2 comentários :

  1. ola camarada EDITORES do blogue. ja ha algum tempo que noa entro no blogue... queria dizer que esta cada vez mais interessante. voces estao de parabens... um forte abraço.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado amiga Aparecida Parreirinha, por não te esqueçeres de nós, serás sempre lembrada e bem recebida como é nosso apanágio.
    um abraço e bjs de todos os "panteras negras".
    volta sempre.
    Carvalho

    ResponderEliminar