o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

sexta-feira, 1 de março de 2013

Noticias de Lumbala Nguimbo

Comuna de Ninda
Mais de Oitocentos alunos da comuna do Ninda ganharam, esta quarta-feira, uma escola primária com seis salas de aulas, inaugurada pelo governador provincial do Moxico, João Ernesto dos Santos “Liberdade”. Alunos e professores das referida escola mostraram-se satisfeitos, porque segundo eles, a partir de agora passam a ter boas condições de ensino e aprendizagem em relação ao passado em que as aulas eram ministradas debaixo de árvores e em capelas.  Na localidade são leccionadas aulas da iniciação a 6ª classe sob orientação de sete professores. O director da escola da comuna do Ninda, Manuel Zeferino Gemixi, disse necessitar de mais seis docentes para assegurarem as aulas. 
.
Entrada norte de Ninda
Os beneficiários se comprometeram proteger as infra-estruturas e o mobiliário posto à sua disposição para que sirvam também as novas gerações.  Por seu turno, a soba Domingas Mussole Cambuta louvou o empenho do Governo na construção de escolas e hospitais, o que está permitir o ingresso de muitas crianças no sistema de ensino e a melhoria da assistência médica e medicamentosa das populações.
.
Novo bairro habitacional em L. Nguimbo
Lumbala Nguimbo - Cento e trinta pessoas estão desabrigadas em consequência das chuvas que se abatem nos últimos dias no município dos Bundas, província do Moxico, informou hoje, quinta-feira, o administrador municipal, José Miguel Mandunda. Sem precisar o número de casas destruídas pelas enxurradas, o administrador disse à Angop que muitas das famílias foram acolhidas pelos familiares e vizinhos. Os bairros ao arredor da vila de Lumbala-Nguimbo, sede municipal dos Bundas e de algumas sedes comunais são os mais afectados. Segundo o administrador, a preocupação foi já comunicada à Comissão Provincial de Protecção Civil e até à data aguarda-se pelos apoios para os sinistrados, sobretudo, chapas de zinco para a reconstrução das suas casas.
Construção da nova ponte em Ninda 
A conclusão da reabilitação das estradas nos diversos troços rodoviários da província, vai acelerar o desenvolvimento socio económico da região, augurou o governador do Moxico, João Ernesto dos Santos “Liberdade”, em Cangamba (município dos Luchazes). Em declarações à imprensa, no final de uma visita de constatação das obras em curso nesta circunscrição, disse que actualmente decorrem obras nos troços rodoviários que ligam os municípios do Luau e Alto-Zambeze, Lucusse/Lumbala-Nguimbo, Lucusse/ Lumbala-Kaquengue, “tudo em prol da melhoria das condições sociais básicas da população”. Referiu igualmente sobre a conclusão em Agosto próximo da reabilitação e ampliação do troço Luena-Dala (província da Lunda Sul), obras atrasadas devido as chuvas que se abatem na região. Os troços rodoviários que ligam (Lumbala-Nguimbo à comuna do Ninda e à comuna do Chiúme, para facilitar a ligação com a província vizinha do Kuando Kubango, também estão em reabilitação. João Ernesto dos Santos fez saber que nos troços rodoviários acima referenciados estão em curso a reconstrução das respectivas pontes, para permitir maior fluidez de viaturas e mercadorias. Quanto às ligações entre as sedes municipais e comunais explicou que já existe um programa concebido em 2012 e remetido ao ministério da Construção para que até 2017 estas vias de comunicação sejam reabilitadas. Dados oficiais do Núcleo provincial do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA) indicam que Moxico tem três mil e 477 quilómetros de estradas, destes apenas mais de 700 estão adjudicados para a sua reparação e tem 133 pontes grandes e pequenas.

1 comentário :

  1. Alguém está a ver (imaginar) uma escola com mais de 800 alunos em Ninda?
    Como tudo muda...
    Ainda bem para este povo que bem merece ter Paz e ser feliz!

    ResponderEliminar