o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

sexta-feira, 4 de julho de 2008

PRIVILÉGIOS

Para a memória de todos que visitam este blog. temos o companheiro Octávio Barbosa Botelho na companhia de uns quantos amigos, entre eles o Duarte, Parreira, Cardoso da Silva, Diogo e o Fonseca Marques em cima, ao meio o Costa e Silva, Carrusca, Carvalho, António Soares, Parreirinha, Pereirinha e o saudoso Arlindo Pais, em baixo o Nunes e o Guerra do 3º pelotão.

Foi com grande satisfação e surpresa que ao consultar o nosso blog. leio um comentário do nosso grande amigo 1º Sargento Octávio Barbosa Botelho.
Tinha pedido ao Medeiros já algum tempo se não conseguia o contacto deste amigo açoriano, afim de lhe mandar uma mensagem, pois sempre que nos encontramos, lembramos com muita saudade o seu companheirismo a sua dedicação para com todos nós. A sua Biblioteca itinerante que sempre o acompanhava, os seus conhecimentos de cultura geral, muito para além da média, os seus hábitos de leitura, que tão bem nos soube transmitir nesses longos meses em que tivemos o privilégio da sua companhia do seu saber e da sua amizade.
Muitas vezes não é a distância que resfria amizades, porque homens bons estejam longe ou perto, têm sempre o seu lugar cativo na memória das nossas melhores recordações, isto para dizer que o Botelho foi sempre da nossa idade quando connosco confraternizava, foi sempre igual a si próprio quando tinha que tomar decisões, sempre com respeito e verticalidade, foi um companheiro de corpo inteiro sempre solidário com qualquer um dos camaradas.
Por tudo isto e pela vontade de recordar os nossos belos tempos de África, faço questão de que este amigo de longa data nos acompanhe nesta página de ontem e de hoje a fim de preservar o que de melhor criámos entre nós a amizade e o respeito entre todos.
Um grande abraço em nome de todos os camaradas a este amigo de ontem e de sempre.

Sem comentários :

Enviar um comentário