o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Imagens D´Outrora

Esquadrilha de Alouetts III sobre o destacamento do Nengo, no regresso duma OP com apoio aéreo no lançamento de pessoal.
Nengo, Setembro de 1973 - Os últimos quatro meses de 73 foram tempos dificies no leste com uma série de operações militares com Páras, Fusos e Comandos, tentando estancar a actividade do IN na zona fronteiriça com a Zãmbia no corredor entre as bacias hidrográficas do Lungué-Bungo a norte e do Cuando a sul.
Nessa altura a Unita que até então tinha combatido o MPLA, com apoio operacional, material e logístico das N/T, rompeu o acordo...!! com o novo General Comandante Chefe da ZML, Barroso Hipólito, que veio render Bethencourt Rodrigues no Sector do Moxico. Diziam ter pacificado o Leste, neutralizado o Chipenda e acabado com a rota Agostinho Neto e não precisarem mais do Savimbi, até os dois bombardeiros T6 estacionados na AM.44 em Gago Coutinho regressaram à base mãe na A.B.4 em Henrique de Carvalho - Saurimo por determinação superior. Puseram o diabo á solta e quem se "fedeu" foi o mexilhão como sempre acontece com estas brilhantes decisões das Toupeiras de Gabinete.

Sem comentários :

Enviar um comentário