o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

domingo, 3 de janeiro de 2010

Rectrospectiva

Em jeito de balanço concluímos que valeu a pena a criação desta página de memórias vividas nas “Terras do Fim do Mundo” em Angola.
Criamos raízes, hábitos e rotinas, em ano e meio 10500 visitas, com Portugal no topo seguido do Brasil, EUA e Angola, com mais de setenta Países dos cinco Continentes.
Reencontrámos através da net. companheiros da Cart 3514, e também da C.constr.1708, Ccaç 3370, Bcav 3862, Pad 2096 e Pad 2285, Bart.6320, da Força Aérea, que trilharam os mesmos caminhos, que vislumbraram as mesmas paisagens ao longo da guerra colonial, trocámos vivências e informações..!
O espólio fotográfico existente é o espelho do nosso passado, cada imagem tem uma história adjacente, fixa memórias, transporta a mente para além do imaginário, reconstrói pontes e caminhos, hoje a muitas léguas de distância quando leio uma imagem nunca esqueço, os “cameramens” Eduardo Barros, Araújo Rodrigues, Costa e Silva e o António Oliveira que estiveram por trás da objectiva captando e retratando os momentos que marcaram esta etapa das nossas vidas..! Com os álbuns do Manuel Parreira, Serafim Gonçalves e Bernardino Careca e a colaboração de todos, vamos mantendo viva a chama e a imaginação, reescrevendo as nossas estórias, os desabafos, as frustrações, e as alegrias de então.
O Blog é um meio acessivel de contacto entre todos seja em Angola ou nos EUA em Paris ou nos Açores, no Minho ou no Algarve.
Continuamos empenhados em chegar aos nossos antigos camaradas de Cabo Verde.
Estamos em contacto com um possível correspondente em Lumbala Nguimbo para nos enviar noticias da evolução da antiga vila de Gago Coutinho, ou melhor estamos á espera que o “penfriend” e futuro colaborador Sr. Izamba Kapalu regresse ao Hospital Geral de Lumbala Nguimbo onde está colocado como Funcionário do Ministério da Saúde, mas actualmente deslocado no Brasil a frequentar um estágio na sua área profissional.
"Compagnons de route" obrigado pela participação e contribuição na edição desta página dedicada aos nossos camaradas, panteras negras e suas familias, pela amizade e empenho desde o "meu assistente" Botelho ao Soares, Neca, César e por último ao Arlindo Sousa um grande abraço.
A finalizar uma referência ao Fernando Carrusca e Família, pelo trabalho e dedicação na realização do nosso convívio e a grata satisfação de reencontrar, 35 anos depois o 1ºsarg. Octávio Botelho de S. Miguel, o algarvio Liberto Horta Rodrigues, o Manuel Inácio Ângelo do 4ºG, o Ricardo da Conceição do 1ºG, o António Ferreira Galvão clarim e por último o fur. Manuel Cardoso da Silva que foi o primeiro a confirmar a sua presença em Fátima. Em Setembro de 2010 há mais alguns ressuscitados que entretanto conseguimos localizar, o César Castro do 1ºG, Moreira Barraca do 3ºG, o padeiro, António Freitas, Fernando Pereira Rego, Op.cripto, Joaquim das Neves Tavares, trms, Manuel Francisco Alves do 2ºG e o algarvio Joaquim da Cruz Pimenta, que já demonstraram vontade de estar em Fátima em Setembro de 2010.
Adeus até ao meu regresso

3 comentários :

  1. Amigo e Camarada Carvalho:
    Venho pelo presente, dar-te os parabéns pelo teu "post" em que fazes o balanço da existência do nosso Blogue que, em tão curto período de existência(um ano e meio), teve 10500 visitas em todos os continentes do mundo, com destaque para Portugal, no top de visitas.
    O nosso Blogue serviu (e serve ainda)como tu dizes e muito bem, para proporcionar reencontros com "Panteras Negras" e muitos outros Camaradas de outras Unidades Expedicionárias que, como nós trilharam os mesmos caminhos e presenciaram os mesmos panoramas da interminável Zona Leste de Angola; serviu, e serve ainda, para trocar memórias, vivências e informações e ainda uma vasta documentação fotográfica, cuja existência se deve, maioritariamente aos nossos "repórteres" Barros e Rodrigues e ao contributo de álbuns de Camaradas nossos como o Parreira, S.Gonçalves, Careca e muitos outros não especificados.
    Dou-te também parabens pela razão de teres sido e seres ainda hoje, o "motor" e a "alma" do nosso Blogue do qual podes, legitimamente, ser considerado o pai e o criador, tanto que, sem ti, ele não existiria com a vida e pujança que hoje manifesta.
    Neste momento, apelo a todos os Colaboradores, que são seis no total, para que façam mais um esforço no sentido de darem mais presença, uma vez que, apenas três de nós,têm dado mais assistência na sua colaboração, o que é, na realidade, pouco.O contrário, se se verificasse, daria mais amplitude de opiniões e pontos de vista e uma maior variedade de pareceres que seriam benéficos para uma ainda melhor qualidade do Blogue e, mais ainda, evitaria o facto de serem sempre os mesmos a "darem a cara".
    A eles digo: "Viva o Blogue da CArt 3514!...Não o deixem morrer, atacado pela rotina!..."
    Quero ainda, fazer votos de longa vida para o nosso Blogue, para que continue a servir de elo de união entre os velhos "Panteras Negras" e, porque não, dos seus descendentes, por muitos e muitos anos!...
    Quero, finalmente, agradecer ao Camarada Carvalho, as referências que faz à minha modesta e despertenciosa colaboração e ainda pelo título, que me dá e que muito me honra, de "seu assistente"!...
    Finalmente,envio cordiais saudações para os Colaboradores, todos os "Panteras Negras" e seus familiares e ainda para os eventuais visitantes deste Blogue.
    Para todos, um abração do Camarada e Amigo,
    Botelho

    ResponderEliminar
  2. Amigos e Camaradas, em primeiro lugar quero dar os parabens ao António Carvalho pelo sucesso deste blogue, tornando minhas as palavras do Camarada Octávio Botelho, com a devida vénia, que além de uma memória notável, é dotado de um espírito crítico e de um estilo de escrita espantosos e conseguiu dizer tudo melhor do que seria capaz de fazer!Parabens para os dois e tambem para todos aqueles que coloboram e aqui e ali deicham o seu comentário, pois é o somatório de todas essas presenças que fazem o sucesso deste "traço de união" que aos poucos vai juntando cada vez mais aqueles que passaram pelo serviço militar, aqui em Angola onde me encontro, ou em qualquer outra lugar ou guerra do mundo!!!
    Neste momento estou no Songo, provincia do Uíge, a 40 km da cidade do Uíge, antiga Carmona, onde as condições de net não são as melhores, mas senti-me "culpado" por aparecer poucas vezes, ao ler o comentário do Camarado Botelho e prometo aparecer masi vêzes. Visito assiduamente o blogue, e vou acompanhando e revivendo os momentos descritos, recordando outros, e este ano em especial que passei aqui em Angola o Natal e Ano Novo, as memórias e recordações desses tempos foram mais intensas. Para todos um forte abraço aqui de Angola, votos de um 2010 que corresponda a todos os vossos desejos, e conto este ano estar em Fátima convosco!

    ResponderEliminar
  3. O entusiasmo e dedicação com que o Carvalho se dedica, dia e noite, a este blogue, fazem dele uma referência que os "Panteras Negras" jamais podem ignorar.
    Esta permanente inquietação na busca de referências do passado da CART 3514 é tão electrizante que conseguiu a envolvência de alguns companheiros que, com ele, vão recontando pedaços da nossa história e assim vão mantendo bem viva a chama das nossas memórias.
    Pena é que tantos outros, mesmo sabendo das dificuldades em manter um blogue desta dimensão e qualidade, não se aprestem a dar também o seu contributo, para que mais perspectivas da nossa vivência colectiva de há 36 anos pudesse ser conhecida, com orgulho, pelos nossos camaradas, seus familiares e numerosos visitantes que nos acompanham por esse mundo fora.
    Por isso Carvalho, pelo mérito do trabalho efectuado, presto a minha sincera homenagem.

    ResponderEliminar