o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Maravilhosa Ilha de S. Miguel

É verdade amigo Botelho, ao sair dos licores «a mulher do capote» o tempo já não estava bom, mas quando estacionamos na Ribeira Grande para conhecer um pouco da Cidade,  já pensava em  baldar-me ao passeio, para  fazer uma surpresa ao camarada Botelho e dar-lhe um abraço, a chuva não me ia impedir de o encontrar, liguei apenas para saber se estava em casa, mas a chuva intensificou-se de tal maneira que o guia para aproveitar o tempo, pôs toda a gente no autocarro, e vamos embora para outro lado..! Voltei a ligar já dentro do autocarro, uma centena de metros estava a transformar-se em kms, devido à intensidade da chuva. No dia seguinte de visita ao Miradouro dos Mosteiros, contactei o nosso amigo Medeiros, disse-me que estava a cinco minutos do local, mas a pressa e a vontade de conhecer e ver muitas coisas, não dava para meter uma cunha aos meus acompanhantes, era uma injustiça fazer esperar tanta gente..!
.
S. Miguel - Açores:  João Medeiros, César Correia e Esposa
A solução foi  combinar o encontro no restaurante, a mais meia hora de caminho, onde estava previsto o almoço, para dar aquele abraço, os meus companheiros de viagem ficaram surpreendidos com aquele efusivo cumprimento, mas depois de esclarecidos quando ao motivo, somos amigos e ex-camaradas de armas em África, reafirmado também pelo Medeiros num pequeno discurso de boas vindas, com palavras elogiosas por terem visitado a sua linda  Ilha de S. Miguel, com fotos e palmas ao Açoriano, Amigo do César, prova expressa no rosto da minha esposa, reflexo da minha  felicidade na presença deste grande amigo de longa data.  Falei também com o meu grande Amigo Soares, tinha saído do mesmo hotel á 3 ou 4 dias, azar, mas a conversa foi óptima deu para matar saudades, e lá se passaram dois dias numa pequenina porção de terra, maravilhosa , que aconselho a visitarem, nem que seja em contra-relógio como aconteceu comigo, mas prometi, e se Deus me der saúde vou cumprir!.. VOLTAREI.
Um abraço a todos os camaradas Panteras Negras, e como diz o amigo Medeiros, venham aos AÇORES... César correia

1 comentário :

  1. Amigo Correia:
    Com que então?!...Ficaste encantado com a ilha de S.Miguel?!...Pena foi teres vindo com tão pouco de permanência e o tempo não ter permitido que o nosso encontro se efectivasse na Ribeira Grande.Também o programa que te trouxe cá foi bastante apertado e limitativo de movimentos e quase tenho a certeza de que não estiveste em todos os lugares interessantes de S.Miguel. Por outro lado, ver S.Miguel não é ver os Açores, pois a verdade é que são mais 8 ilhas que são todas diferentes e não se pode dizer que uma seja melhor que as outras, uma vez que assim não é de facto. Todas têm os seus encantos próprios e que valem a apena ser conhecidas.
    Agora, fico esperando que venhas novamente aos Açores e a S.Miguel, para cumprires a promessa que fizeste.
    Fiquei satisfeito por saber que tinhas encontrado o Medeiros e nisso até tu tens mais sorte do que eu, pois a verdade é que, desde o convívio de Boleiros( o do Carvalho, em 2010) nunca mais o vi!...
    Dá os meus cumprimentos a tua esposa e para ti vai um abraço do Amigo,
    Botelho

    ResponderEliminar