o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

sábado, 31 de março de 2012

Noticias de Lumbala Nguimbo

OBRAS PÚBLICAS - A Administradora Municipal adjunta...
A administradora municipal adjunta do município fronteiriço dos Bundas, Filomena Miza, disse hoje, sábado, no Lumbala-Nguimbo, província do Moxico, que a construção de 200 fogos na circunscrição, prevista para este ano, vai reduzir o défice habitacional que afecta à juventude local. Em declarações à Angop, a responsável confirmou a presença em Lumbala-Nguimbo da empresa de construção civil "EBOMEX", a quem foi adjudicada a empreitada, estando já a trabalhar na desmatação e loteamento do terreno para a construção das primeiras 100 moradias. Esclareceu que as outras 100 residências serão erguidas na segunda fase da empreitada prevista para o próximo ano. A administradora adjunta fez saber, por outro lado, que 50 outras casas serão igualmente construídas na região, cujo projecto contará com o envolvimento da juventude local para sua celeridade. O município por fazer fronteira com a vizinha República da Zâmbia, tem registado o regresso constante de cidadãos nacionais que se encontravam na Zâmbia na condição de refugiados, referiu Filomena Miza, acrescentando que isso obriga a administração a construir mais escolas nas aldeias, para absorver as crianças em idade escolar. Quanto à reabilitação do troço rodoviário que liga Lumbala- Nguimbo a Mungo (Zâmbia), avançou que os trabalhos estão dependentes da reposição das pontes sobre os rios Luati e Ninda, pelo Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), havendo a previsão do seu arranque em Abril próximo.

AGRICULTURA - A Administração do Município fronteiriço ...
A administração do município fronteiriço dos Bundas, província do Moxico, investiu este ano, mais de 20 milhões de Kwanzas, para o desenvolvimento da actividade agrícola na região, anunciou hoje, sábado, a sua administradora adjunta, Filomena Miza. Falando à Angop, a responsável disse ter dado prioridade à agricultura por constituir a base no combate à fome e à pobreza, bem como o garante da subsistência alimentar das famílias camponesas. Para o relançamento da actividade do campo, referiu que a administração distribuiu terrenos férteis aos camponeses organizados em associações e cooperativas agrícolas que aguardam pela recepção de fertilizantes, sementes e instrumentos agrícolas (enxadas, catanas e machados). Também, acrescentou, a administração municipal tenciona trabalhar junto do Executivo provincial para mobilizar as agências bancárias que operam na região a cederem aos camponeses o crédito de campanha agrícola, para contribuir para o fomento deste sector. Para a responsável, se o governo deixar de apostar na actividade agrícola, impossível será o desenvolvimento da região, daí o empenho da administração municipal no desenvolvimento desta área. Disse que o executivo local vai nos próximos tempo procurar equilibrar o comércio transfronteiriço, (Via Fluvial, Mussuma) que funciona em média escala, por receber apenas produtos vindo da vizinha República da Zâmbia, sem o retorno para o outro lado. Apontou que o município dos Bundas é potencial em actividade agrícola, exemplificando que neste momento, tem grandes celeiros de arroz que enfrentam dificuldades no descasque do cereal e sua evacuação para os maiores centros comerciais do país.

SOCIEDADE - Programa Municipal Integrado...
Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza regista avanços significativos no município dos Bundas (Moxico), com a melhoria das condições sociais básicas da população. Segundo a administradora em exercício, Filomena Miza, que prestou hoje a informação à Angop, a execução do programa já permitiu erguer uma escola e residências para os quadros da educação e saúde na comuna do Lutembo. Ainda na comuna do Lutembo, acrescentou a administradora em exercício, está em curso a construção de um centro médico, com capacidade para mais de vinte camas. Indicou ainda que no âmbito da implementação projecto, o executivo local projectou a construção de uma escola e um posto de saúde na comuna do Luvuei, bem como duas residências para os quadros da educação e saúde. Na sede municipal (Lumbala–Nguimbo), fez saber que está em construção e reabilitação uma escola, centro de saúde, ponte sobre o rio Lucula, o sistema de captação, tratamento e distribuição de água potável, no quadro do programa nacional “Água Para Todos”. O Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza foi aprovado em 2008 pelo Executivo angolano, abrangendo os sectores da educação, saúde, água, através do programa nacional “Água Para Todos”, energia, bem como a construção e reabilitação de pontes, para facilitar a circulação de pessoas e bens.

Sem comentários :

Enviar um comentário