o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Lumbala Nguimbo / Vila Gago Coutinho

Lumbala Nguimbo sede municipal dos Bundas no distrito do Moxico, denominada na era colonial como Vila Gago Coutinho, atribuída em sua honra pelos serviços prestados, aquando da demarcação da fronteira sueste de Angola num litígio que opunha Portugal à Inglaterra.



Monumento em honra do Almirante inaugurado 17 Julho 1969 na então Vila de Gago Coutinho

Na foto acima o Cap. ten. Gago Coutinho e o 1º Ten. Costa Marques numa pausa dos trabalhos de demarcação da fronteira leste de Angola.
A denominada “QUESTÃO do BAROTZE
Iniciada em 1890, refere-se ao litígio entre Portugal e a Inglaterra no que respeita à fronteira sueste de Angola com a Rodésia do Norte, hoje Zâmbia.
Este diferendo objecto de uma decisão arbitral com sentença proferida em 30 de Maio 1912 pelo Rei de Itália Victor Manuel III foi favorável a Portugal.
Em 1913 uma missão portuguesa de que faziam parte o Capitão Tenente Carlos Viegas Gago Coutinho e os 1º Tenente Costa Marques e Sacadura Cabral, procedem à demarcação da fronteira do Barotze. Finalmente a 5 de Março de 1915 é assinado na cidade do Cabo por representantes de Portugal e da Inglaterra o protocolo respeitante às fronteiras luso-inglesas do sueste Angolano.

Na foto de baixo, carta da região sueste de Angola confinante com a fronteira do Barotze.
Carlos Viegas Gago Coutinho nasceu a 17 de Fevereiro de 1869 no bairro da Madragoa em Lisboa, foi oficial da Armada, navegador e historiador vindo a falecer em Fevereiro de 1959.
Ao serviço da, Marinha Portuguesa percorreu os quatro cantos do mundo, atingindo o posto de almirante. Desenvolveu uma vasta obra de investigação científica, publicando uma grande variedade de trabalhos geográficos e históricos.
A partir de 1898 notabiliza-se pelos levantamentos geográficos e delimitações de fronteiras em Angola, Moçambique e demais territórios ultramarinos. No decurso destes trabalhos faz a travessia de África, como Capitão ten. e conhece Sacadura Cabral com quem realiza em 1921 a travessia aérea Lisboa – Funchal, e em 1922 a primeira travessia aérea do Atlântico Sul, entre Lisboa e o Rio de Janeiro.