o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

sábado, 17 de janeiro de 2009

Lumbala Nguimbo

Elefantes arrasam áreas de cultivo.
A comissão técnica criada pela direcção provincial da Agricultura no Moxico, para acompanhar e fazer o levantamento dos danos provocados pelas manadas de elefantes na região sul desta província, enfrenta problemas de falta de transporte para deslocação às áreas afectadas.
O chefe da Brigada provincial do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF), Isaac Victor, em declarações á Angop, pediu às autoridades competentes que disponibilizem um meio de transporte aéreo, para se chegar até a comuna de Lumbala Caquengue, e uma viatura.
Referiu que a viatura iria possibilitar à comissão movimentar-se nas áreas lesadas, nomeadamente, na comuna de Lumbala Caquengue no município do Alto Zambeze, e também no Nengo município dos Bundas e município dos Luchazes, para permitir apurar a real situação da zona.
Além da viatura, disse, a comissão integrada pelos peritos do IDF, serviço veterinário e do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) deverá fazer-se acompanhar de alguns bens de primeira necessidade, meios logísticos e insumos para atenuar as dificuldades das populações afectadas, na sua maioria recém retornadas da vizinha república da Zâmbia.
Enquanto isso, adiantou, o IDF tem transmitido à população camponesa algumas medidas tradicionais, que visam afugentar os animais para aéreas mais distantes das lavouras. Aconselhou a população a evitar o abate das manadas.
As áreas lesadas situam-se entre os parques nacionais da Cameia (Moxico – Angola) e da Chioma, Kueji (Zâmbia).
noticia AngolaPress

Sem comentários :

Enviar um comentário