o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

quinta-feira, 2 de abril de 2009

2 Abril 1972 - Domingo de Páscoa

Na hora da despedida Évora tinha mais encanto...!
Parada protocolar onde recebemos do Comandante da Região Militar o Estandarte da Cart.3514, na manhã do dia de Páscoa , com um desfile e fanfarra na Praça do Geraldo em Évora. Na foto o 2º pelotão com os camaradas: Fila1-Varela, Fogeiro, Ramos, Santos, César Correia, A. Mendes, Gomes e Alves. Fila2- Ruivo, Neves, Resende, Silveira e Augusto. Fila3- Ribeiro Ricardo, Ribeirinho, Vilaça e Fonseca.
(foto do álbum de César Correia)
No bar do R.A.L3 em Évora no dia Páscoa de 1972 a meia dúzia de horas do embarque. Em cima: Parreira, Ramalhosa, Carrilho, Diogo, Maurício, Cardoso da Silva e Duarte. Em baixo: Carvalho, Barros, Pereirinha, Raul de Sousa e Dias Monteiro.
Faz hoje 37 anos que partimos, era domingo, não um domingo qualquer, era dia de Páscoa, devíamos estar todos comemorando esta festa da família no conforto do lar, mas não, estávamos no regimento, a poucas horas de embarcar na maior aventura da nossa vida em terras de Angola, no seio desta nova família de adopção, a Cart3514. Foi um dia muito longo e exasperante desde a alvorada até à hora do embarque (23h30) no terminal militar de Figo Maduro em Lisboa, alguma ansiedade e lágrimas de emoção das famílias presentes na hora da despedida, dois anos de ausência eram uma eternidade, numa viagem com ida, mas de regresso incerto, (Infelizmente os camaradas Ricardo e Ernesto não comungaram connosco a alegria da chegada) alguns tinham possibilidades económicas de vir á Metrópole nas férias matar saudades, mas para a maioria foram 841 dias de ausência, o conforto do correio semanal e a amizade dos companheiros, tornaram possível esta longa travessia , deixaram marcas e traumas em alguns, mas também criaram entre a maioria um forte elo de amizade e envolvimento emocional, que jamais esqueceremos e se perpetuará até ao limiar da nossa existência.
Adeus até ao meu regresso...!

2 comentários :

  1. Amigo Carvalho:

    Belas e realísticas palavras, relembrando aquele, já tão distante, mas sempre presente, Domingo de Páscoa/72!...Ficou indelevelmente marcado na nossa memoria pela mágoa que deixou em todos nós pela separação dos nossos familiares,
    como tu disseste e muito bem!...Mágoa essa que foi sendo lentamente superada durante aquela separação de dois anos dos nossos ambientes,familia e amigos, mas que, ao fim e ao cabo, apesar de todos os embates, resultaram na cimentação de conhecimentos,amizade e camaradagem que,não obstante todos os contratempos e inconvenientes, valeram e ainda hoje valem a pena terem sido vividos e que, enquanto vivermos,nunca serão esquecidos!
    Que vivam esses conhecimentos, amizade e camaradagem por muitos e longos anos, são os meus votos.
    Termino com um abraço aos restantes colaboradores do Blogue da CArt 3514!...
    Botelho

    ResponderEliminar
  2. Antes de mais nada quero saudar todos aqueles que vão enriquecendo este grande "album de recordaçoes" que se vai construindo com o contributo de cada vêz mais amigos que aqui deicham um pouco de si próprios neste abraço enorme que nos reune dos mais variados pontos do globo. Aproveito para enviar um abraço desde Luanda, onde me encontro neste momento, graças a Deus numa situação muito diferente daquela que vivemos ha 37 anos!
    Tinha estado ca a ultima vez em 2004 e desde então as coisas melhoraram bastante... Em termos de estradas por exemplo, de Luanda ao Uige é uma maravilha!
    Para aqueles que já tem saudade de uma trovoada a sério, recordo que elas mantem toda a intensidade dos velhos tempos!!Tive oportunidade de o confirmar!!!
    Um abraço e Feliz Pascoa para todos!

    ResponderEliminar