o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Adeus Amigo Zé Abreu

Faleceu, no dia 12-12-2008, o nosso camarada José Alexandrino Abreu

Acabei de chegar de Beja onde me desloquei esta manhã com os camaradas, César Correia , Bernardino Careca, Porfírio Gonçalves, Parreirinha, Carocinho e Manuel Parreira, para nos despedir-mos e prestar homenagem ao amigo Zé em nome de todos os seus camaradas da Cart3514 e acompanhá-lo nesta derradeira viagem da sua vida.
Levar uma palavra de carinho, de conforto e solidariedade neste momento de grande dor e angústia a todos os seus familiares em especial á sua Esposa, Filhas, Genros e Neto, que o Zé tanto adorava e falava com paixão desmedida, sempre que a eles se referia, nas nossas conversas de ocasião.
Falei com o Zé á poucos dias pelo telefone, comentava entusiasmo o nosso próximo encontro em Maio, falava da sua vida com muita tranquilidade, falava dos seus projectos com convicção e determinação, como foi sempre seu apanágio, lembrarei sempre a sua mensagem na hora de pousar o telefone "Carvalho não se esqueçam de mim, telefonem quando quiserem, eu estou sempre aqui por casa".
A mensagem da sua filha Xana, foi uma surpresa dolorosa para todos nós, nada fazia prever este desfecho, o estado emocional e a voz embargada dos camaradas com quem ontem falei, demonstravam a amizade e o respeito que nutriam pelo saudoso e amigo Zé Abreu.
Camarada Zé os amigos nunca morrem, ausentam-se, mas continuarão sempre presentes no altar das nossas melhores recordações.

4 comentários :

  1. ha pouco tempo, num desses vossos encontros do qual a pouco tempo tenho o prazer de participar, conheci o amigo ze abrel, do qual sempre ouvir falar muito o meu marido parreirinha, gostava dele, so de ouvir falar, e gostei mais ainda no nosso ultimo encontro, quando vi o meu parreirinha com um lindo brilho nos olhos ao reencontrar o amigo ze abreu, é pena que ele partiu, mas que fique em nosso pensamento e em nossos coraçoes, tenho certeza disso, em nome desse carinho que aprendi a ter por vcs, deixo aqui um grande abraço p todos!!! aparecida parreirinha!!!

    ResponderEliminar
  2. " Zé Abreu Para Sempre "
    É verdade, caro amigo, como disse alguém a quem muito prezo. " Os amigos não morrem!.." e eu acrescento:"Não morrem enquanto estiverem nas memórias dos seus amigos, viverão enquanto eles viverem!..." E é assim que estarás
    nas memórias de todos os teus velhos companheiros da CArt 3514!...
    Amigo Abreu: Que vivas para sempre, são os desejos do amigo


    Botelho

    ResponderEliminar
  3. anónimo do norte14 dezembro, 2008 22:05

    O Zé Abeu, não morreu. Partiu primeiro. Desapareceu na curva da estrada da amizade em que todos os seus companheiros caminham . Para a familia a unica palavra de conforto que aqui posso deixar é que o Zé Abreu, é e será -INESQUECÌVEL - para todos os seus camaradas.Para os restantes companheiros um abraço embora emlutado, mas a partida é o acto final desta caminhada, nada há a fazer. Até um dia destes Zé Abreu.

    ResponderEliminar
  4. olá, sim, falamos da mesma pessoa.
    O meu amigo zé Abreu, pelo que percebo vosso tb, deixou saudade e no meu caso, muitos ensinamentos.

    ResponderEliminar