o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

O Natal é uma festa de família


De Manuel Dias Monteiro
O Natal é uma festa de família.
Esta frase, que tantas vezes ouvimos, para mim, terá ainda mais sentido, porque uma família especial a «CART 3514» torna a próxima noite de Natal muito, muito diferente das pretéritas, na saudade e na recordação.
Esta família foi há muitos anos atrás, durante duas noites também de Natal, numerosa na sua constituição, que não vivia num estábulo mas em humildes condições, todavia não deixou de constituir sempre o seu estereótipo de “Natal”, sem deixar de transmitir uma mensagem de generosidade e amor.
Porque somos muitos a fazer parte desta mesma família «CART 3514» o seu Blog passou a ser ponto de encontro e referência. Assim, aproveito esta via e a época para saudar todos os camaradas em geral a quem quero aqui deixar desejos de Bom Natal e muita saúde, e às suas digníssimas famílias. Para os editores desta página, um bem hajam e uma saudação especial, por serem as alavancas desta obra que nos reconforta a todos .
Ao César Correia, as minhas desculpas, por não me lembrar dele. Por muito que olhe para as suas fotos, não o consigo descortinar nas minhas memórias, todavia um forte abraço, tanto pelo seu contributo presente como pelo do passado; Ao Octávio Botelho (haja respeito, na época era o nosso 1º Sarg, mas muito miliciano) um grande abraço do fundo do coração. De certeza que ainda lhe vou oferecer a 1ª edição do dicionário, logo que ele saia, com o novo acordo ortográfico, era o homem que sabia a etimologia de todas as palavras, ele era ÚNICO, além do mais um bom amigo; Ao António Soares, camarada distinto na sua amizade, muito solidário, faceta vincada pela sua origem insular, um abraço muito grande do tamanho dos anos que já passaram sem nos voltarmos a encontrar; Ao António Carvalho, ribatejano de gema, e como tal , habituado à largueza e à liberdade das campinas da sua terra, indomável, capaz de vencer todas as adversidades para conseguir os objectivos a que se propõe, um abraço e o meu MUITO OBRIGADO, por teres lançado o BLOG sobre a «CART3514» “panteras negras”, para fazer lembrar a todos os camaradas que toda a nossa vida é uma primavera, temos em nós saudade e RECORDAÇÕES que não envelhecem E a saudade anima toda a nossa caminhada”.
Monteiro
ps- O Camarada Manuel Dias Monteiro era furriel miliciano do 4º Pelotão, participante nos convívios anuais desde a primeira hora, nortenho de nascença, vive actualmente em Matosinhos.

Sem comentários :

Enviar um comentário