o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Exemplo acabado do estado de "saúde" da imprensa

16:47 (3 horas atrás)
Camaradas veteranos de Ultramar

Relacionado com recentes declarações públicas do sr. António Lobo Antunes, aqui se reproduz, para informação e benefício dos visitantes do vosso blog CArt3514.blogspot.com, o seguinte:

Ontem à noite, pela internet enviei ao CM online réplicas à "treta" que o ALA proferiu em Guadalajara e em 08 reproduzida por aquele mesmo jornal diário: 1 - A primeira, às 00:41 (de hoje 15 Dez 2208), mereceu a habitual msg automática «O seu comentário foi enviado com sucesso. Após a validação por parte da nossa redacção, ficará disponível online. Obrigado pela sua participação».2 - Regressado à mesma página para escrever três subsequentes "comment" (face à limitação dos 120 caracteres p/cada um), o texto da respectiva "notícia" já não era visível, apenas podendo ser lidos os 6 comentários que do antecedente estavam online. Apesar disso, às 00.46 procedi de idêntico modo [mesmos nome e email], com a primeira de três outras questões: «O cmdt da CArt3314 era o capitão Melo Antunes (apenas enquanto no sudeste angolano). Terá ele também "matado" muito?». Mas logo após clicar no "enviar", surgiu automaticamente um endereço
http://www.correiomanha.pt/errorpage.htm?aspxerrorpath=/Comentar.aspx
com uma página totalmente em branco, encimada por aviso - nunca antes lido em parte alguma - «Sistema Sobrecarregado. Por favor tente mais tarde.»
Hoje (15Dez2008) por diversas vezes (a última das quais às 16:14) e usando browsers diferenciados, repetido procedimento idêntico ao anterior, a frase «onde se deslocou para receber o prémio da Feira Internacional do Livro de Línguas Românicas, e falou da sua experiência na Guerra Colonial», pesquisada no google já nem sequer aparece na cache daquele CM online, mas tão somente em uma imediata e única referência, na cache relativa ao Ultramar.Terraweb http://216.239.59.132/search?q=cache:smHgBYFmrKoJ:ultramar.terraweb.biz/+%22onde+se+deslocou+para+receber+o+pr%C3%A9mio+da+Feira+Internacional+do+Livro+de+L%C3%ADnguas+Rom%C3%A2nicas,+e+falou+da+sua+experi%C3%AAncia+na+Guerra+Colonial%22&hl=pt-PT&ct=clnk&cd=1&gl=pt
à qual se seguiu «consulta, incluindo os resultados omitidos» que apenas "remetem", entre outros inconclusivos resultados, para o mesmo CM online (?), destacando-se o endereço deste vosso blog
http://cart3514.blogspot.com/2008/12/lobo-antunes.html o qual é, neste momento, o único local onde ainda pode ser lido, na íntegra, o texto original - de facto "original" (!!) - das declarações do multi laureado ALA.
Assim, considerando que em Jun-Out72 a vossa CArt3514 esteve aquartelada em Gago Coutinho (cerca de 5 meses após o sr. António Lobo Antunes dali ter marchado para a "mais calma" (?!) "zona" de Marimba), e face à impossibilidade de "comentar", no devido local, as gravíssimas acusações que aquele indivíduo lançou aos seus camaradas-de-armas, directos e indirectos - designadamente:
«uma "guerra de crianças" (por causa da idade dos soldados) e [...] que, para ser transferido para uma zona mais [!?] calma [distrito de Malanje], o seu batalhão [BArt3835-GACA2] matou indiscriminadamente. "Matava-se tudo, não se faziam prisioneiros".»
1 - Seria interessante o CM perguntar aos homens da CArt3313, das referidas "matanças"...

2 - O cmdt da CArt3314 era o capitão Melo Antunes (apenas enquanto no sudeste angolano). Terá ele também "matado" muito?

3 - As «crianças» do BArt3835 mataram «indiscriminadamente»?! Quem tão gravemente acusa, faz prova. De contrário...

4 - ... aquele celebrado escrevinhador arrisca-se ao epíteto, no mínimo, de celebérrimo aldrabão!!!

Melhores cumprimentos
Abreu dos Santos

1 comentário :

  1. Que afirmação tão estúpida e mentirosa! Dita por quem disse não merece crédito nenhum!

    ResponderEliminar