o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Recordações do Leste de Angola

Caros Amigos:
Aqui me têm de novo, com mais uma contribuição para a continuidade deste "blog", desta vez com uma foto tirada no Bar da FAP no Destacamento de Gago Coutinho em companhia do meu escriturário, o Carrusca. Esta foto foi tirada quando a Sede da CArt se encontrava adida ao BCav.3862 o "Cavalo Branco", portanto no ano de 1972 e no início da nossa comissão, e após a saída do Luanguinga.
Já lá vão decorridos cerca de 36 anos, mas sempre que me acontece esbarrar com estas ou outras fotografias contemporâneas desta, sucede surgirem as inevitáveis recordações e saudades, não digo da situação em si, mas dos tempos que se passaram e que mal-grado as circunstâncias, deixam sempre recordações agradáveis e difíceis de esquecer.
E assim, para futura memória nossa e dos nossos descendentes, aqui fica mais este documento de factos ocorridos connosco, mas que se tornarão documentos com que se fará a continuidade da história que deixaremos aos vindouros.
Não pretendo alongar-me mais, não me tornando maçador e correndo o risco de me tornar repetitivo e assim envio cordiais saudações a todos os colaboradores deste "blog", assim como aos seus visitantes e pedindo-lhes, ao mesmo tempo, que se arrisquem a mostrar-se e contribuírem com mais alguns "documentos " que interessem à nossa comum História.
Cumprimentos a todos do amigo
Botelho

1 comentário :

  1. Tenho boas recordações do pessoal das FAP em G.Coutinho, onde sempre fomos bem recebidos e bem tratados e onde varias vezes confraternizamos no hangar do seu destacamento, das caçadas loucas que fizemos nos Hélios (Alouett III) com eles e do baptismo de voo num Harvard T6 numa bela tarde depois dum lauto almoço, de que aliás tenho uma estória passada com o Parreira e o Dr. Angelino começada na FAP e acabada no PAD altas horas da madrugada com uma daquelas de caixão á cova, esta fica para um dia destes. Um abraço
    Carvalho

    ResponderEliminar