o0o A Companhia de Artilharia 3514 voou para Angola no dia 2 de Abril de 1972 (Domingo de Páscoa) num Boeing 707 dos Tams e regressou no dia 23 de Julho de 1974, após 842 dias na ZML de Angola, no subsector de Gago Coutinho, Provincia do Moxico o0o Rendemos a CCAÇ.3370 em Luanguinga em 11 de Abril de 1972 e fomos rendidos pela CCAÇ.4246 na Colina do Nengo em Junho de 1974. Estivemos adidos ao BCav3862 e depois ao BArt6320 oOo O Efectivo da Companhia era composto por 172 Homens «125 Continentais, 43 Cabo-Verdianos e 4 Açorianos» oOo

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Mais um Prémio para Lobo Antunes

António Lobo Antunes recebeu, no sábado, na cidade mexicana de Guadalajara o Prémio Juan Rulfo, pela primeira vez atribuído a um escritor português. O Prémio Juan Rulfo, também chamado de Literatura e Línguas Latinas, foi atribuído ao escritor durante a Feira do Livro de Guadalajara, tida como o maior encontro editorial em língua espanhola. No seu discurso de agradecimento, Lobo Antunes atribuiu a importância da sua obra a dois episódios da sua vida, a saber, a Guerra Colonial em Angola e, no regresso a Portugal, o hospital psiquiátrico onde exerceu. Num caso como no outro, aprendeu muito e chegou mesmo a falar em ‘mestres’... 'Um doente esquizofrénico deu-me a melhor definição do que deve ser a literatura ao dizer-me: ‘Doutor, o Mundo foi feito do avesso’', recordou. O meu segundo mestre foi África que conheci durante a guerra no leste. Os africanos têm um sentido do tempo distinto do nosso. Tudo é presente. O tempo é a minha angústia maior', revelou.
Ps: O escritor António Lobo Antunes esteve em Ninda e Chiúme, no sub-sector de Gago Coutinho na Zona Miltar Leste entre Dez. de 1970 e Jan. 1972 como médico e militar no BART 3835 incorporado na Cart.3313, como aqui já foi descrito num artigo públicado em Agosto de 2008 com o titulo "Romance, Realidade ou Ficção ?"

1 comentário :

  1. ... que, à mulher de César...

    Os prémios pecuniários entregues ao laureado, haveriam de ser por ele distribuídos entre os seus camaradas-de-armas mais necessitados. Alguns, andam por aí na quase indigência!!!

    ResponderEliminar